terça-feira, 10 de abril de 2012

Poema 5

Só quem é sente

Às vezes sinto que faltam palavras, sensações.
Transmitir o que se sente tá longe do meu alcance.

A música que ecoa
nos meus ouvidos
pede para recompor minhas ideias
Mas não quero seguir
nenhum modelo
sou sujeito quero respeito
de mim mesmo e por mim mesmo.

Talvez seja o momento
De parar e ir pro começo.
E que a vida
me deixe ao
contrário,
descontrolado,
amordaçado.

Talvez seja silêncio
o remédio para este momento
Praticar isto será necessário
Para não se perder
O equilíbrio.

E para sair do desembaraço...

Das ideias,
das ações,
das opiniões e
das emoções.
nada melhor do que afogar em
meus próprios abraços
e respirar o ar dos meus pulmões.

xCHEx.

6 comentários:

Gustavo Ramalho disse...

Fiquei com vontade de comentar essa poesia, mas nem soube o que falar, ela fala tudo por si mesma!

Boa xCHEx, é isso aí mesmo!

Abração!

Lê. Andro disse...

Caramba Che, li como se fosse um pensamento meu, me disse muito mano! Poema rasgado, sem deixar de ser delicado e carinhoso com suas próprias agonias... Mandou bem mano!

Vander disse...

Valeu STU, que bacana que vc curtiu mano, nem sabia que ficou tão legal assim

Vander disse...

E ai Le, que bom que vc se sentil contemplado por estas humildes palavras. Acredito que a eacrita pra mim esteja nesta fase, de rasgar o peito e falar pro mundo o que penso.
Tamo junto mano, valeu.

Vander disse...

Valeu STU, que bacana que vc curtiu mano, nem sabia que ficou tão legal assim

Vander disse...

Valeu STU, que bacana que vc curtiu mano, nem sabia que ficou tão legal assim