segunda-feira, 13 de junho de 2011

APENAS INFÂNCIA...



FUI UM MENINO CHORÃO,
E TAMBÉM CHEIO DE MANHA.
MINHA MÃE SEMPRE ME DIZ:
"VOCÊ TAMBÉM JÁ FOI CRIANÇA".

ENGRAÇADO QUE TUDO ISSO 
EU NUNCA ME RECORDO.
MAS QUANDO EU ERA CRIANÇA
TIVE ATÉ CATAPORA.

AS CICATRIZES AINDA TENHO,
ESPALHADAS NO MEU ROSTO.
E UM GRANDE SINAL NO QUEIXO,
DE QUANDO CAÍ DE TRICICLO.

HOJE AINDA ME SINTO 
UMA ETERNA CRIANÇA
QUE DESEJA UM MUNDO COM HARMONIA.
QUE NÃO TENHA NENHUMA TRISTEZA,
MUITO MENOS VIOLÊNCIA.

TALVEZ SEJA APENAS UTOPIAS
DE MAIS UMA CRIANÇA
QUE QUER DESCOBRIR
PORQUE QUE NO MUNDO 
ACONTECEM TANTAS MUDANÇAS...
...E QUANDO ELAS ACONTECEM
ME ENTRISTECE 
E EU FAÇO MANHAS. (MINHAS REVOLTAS...)

xCHEx
2011


MINHA ALEGRIA PODE-NÃO SER-SUA INVEJA!

Pois é, como pintar me alegra. Ainda mais quando estou ao lado de pessoas, de certa forma, são minhas referências de atitude, pessoa, de Ser Humano.
Quando comecei a pintar e a se interessar por Graffiti, sempre via e reparava uns trampos da hora na quebrada e adjacências: Penha, Cangaíba, São Miguel PTA. E uma coisa da hora é que, quando eu colo nos eventos o que mais percebo é a variedade de pessoas que pintam, e outras que muitas vezes estão no role pra curtir, pra se divertir e pra saber quando será o próximo evento e assim por diante…
Talvez, esta tenha sido uma das grandes mudanças nos últimos tempos na Cena do HIP-HOP, principalmente na do Graffiti. Está certo que em cada área ouve seu avanço e seu retrocesso, mas o que é loko é ver a Diversidade e a Amplitude que se tornou o RAP, BREAK, B’BOY-B’GIRL, GRAFFITI e também o CONHECIMENTO (LITERATURA-SARAUS E ETCS…).
Contudo, uma coisa tenho em mente: o que eu faço não tem como principal proposta agradar os gostos e desejos das pessoas, e sim tem uma pegada de aproximar das pessoas interessadas – ou não – um pouco deste universo, do Graffiti, das Ruas, das Manifestações Artísticas das Periferias, das nossas Abstrações. 
Por isso gosto muito do que faço e tenho a plena certeza de que a ARTE é LIBERTADORA, no sentido de fazer, sentir, realizar, conquistar, explorar, experimentar outras possibilidades de sermos o que, geralmente não conseguimos ser e a ARTE possibilita uma aproximação maior com seu íntimo e com a vidas das pessoas. 
Pra mim Graffiti é TUDO, é VIDA… SEMPRE!
xCHEx