sábado, 22 de setembro de 2012

Des-Contos 1.

Até quando isto vai persistir? Será que a existência humana dependerá sempre de um derrotar ou passar por cima de outro ser humano?

Sinceramente estou cheio de tudo isto, cheio de falsidade, de tanta ganância cheia de viver se ter motivos simples e honestos por lutar junto, em coletividade. Talvez seja o momento para eu parar de acreditar que as coisas melhoraram se ao menos em mim mesmo existe esta constância e ida e vinda do meu próprio ego.

Lutar só é complicado, imagina LUTAR e não sentir que esta lhe valendo a pena. Nestes dias estava escutando a música do O Rappa chamada de Pescador de Ilusões e por muitos dias me senti pertencente a letra da música, me perguntando a todo instante se: Valeu a pena? Será?

Enfim, são tantas coisas, tantas medidas, tantas decisões a serem tomadas por mim e nome do coletivo e as vezes do coletivo por mim que nem sei ao menos se isto, de fato, é o mais humilde a ser feito. Portanto parar será a primeira coisa a ser feita.

Não se sinta ofendido caro leitor pois isto não tem nada haver com você mas tem totalmente haver comigo mesmo. Sinto que é a hora de olhar para o meu próprio umbigo, pra minha vida, pra minha família e principalmente para as minhas ações, se é isto que o sistema quer? Bom, perguntem a ele, fazer a diferença é pra poucos e dos poucos se multiplicam pelo mundo a fora. Mas, se eles conseguem porque eu não há de conseguir também. Sou fruto da humanidade, sou cheio de defeitos, questionamentos, chato porém sou uma amante, amante da VIDA, da AMIZADE e principalmente da VERDADE. Verdade esta que destrói coisas e constrói outras tantas...

Mas seguirei meu caminho, fazendo o que gosto, pensando e fazendo o que acredito, escutando as mesmas músicas e aberto para novas tonalidades de cores e novas formas. Talvez seja este momento e quando sentimos que o nosso corpo também esta no mesmo sentido, no mesmo ritmo é melhor obedecê-lo e respeitar o meu limite que é o AGORA.

Ir é apenas uma forma de dizer que ainda estou aqui, mas em outro sentido e para outra estrada. Com certeza voltarei mais pulsante ou com poucas energias pulsantes em meu ser, mas estarei por ai nas ruas, nos muros, em alguns locais mas estarei por ai, mas em outro sentido, em outra vertente...

Saudações de um viajante que perdeu seu sentido, sua forma e vontade de ser, 1 x 0 pra vocês mas o jogo ainda não acabou, e dele eu nunca desistirei, JAMAIS.