sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

PARA CONHECIMENTO DE TOD@S.

Projeto da Casa de Cultura de Ermelino Matarazzo é adiado pela Secretaria de Cultura do Município.

A emenda parlamentar de 200 mil reais destinada à locação e compra de equipamentos para a Casa de Cultura de Ermelino Matarazzo volta aos cofres públicos. A justificativa dada pela Secretaria Municipal de Cultura para o adiamento do projeto, foi a falta de um imóvel com documentação legal para locação. Entretanto, o coletivo de artistas que compõe o Movimento Cultural em Prol da Casa de Cultura de Ermelino Matarazzo alega ter encontrado um imóvel com documentação legal e dentro das necessidades do projeto.

O recurso foi liberado em agosto deste ano e passou por varias etapas até sua liberação, o coletivo que compõe o Movimento em prol da Casa de Cultura elaborou uma lista de imóveis para locação entregue para o secretário de cultura Carlos Augusto Calil. Após várias tentativas na busca por espaços, o Coletivo encontrou um imóvel dentro das condições para realização do projeto, porém a justificativa dada pela Secretaria Municipal de Cultura é que devido ao fechamento do orçamento deste ano, não haveria tempo hábil para locação do imóvel e compra de equipamentos para seu funcionamento. O recurso de 200 mil retorna aos cofres públicos não tendo previsão para nova liberação.


Entenda o caso

Em janeiro de 2011, o Movimento Cultural em Prol da Casa de Cultura E.M, entrou em contato com o Secretário de Cultura Carlos Augusto Calil para a implantação de um projeto para uma Casa de Cultura na região, porém Calil alegou que era necessário à assinatura de um decreto por parte do prefeito, que determinava o repasse da gestão das Casas de Cultura a Secretaria Municipal de Cultura. O mesmo decreto não foi assinado estendendo o processo por meses.

No mesmo período em que o vereador Chico Macena (PT), criou uma emenda parlamentar que destinava R$250 mil reais para o projeto de construção de um Teatro da Vila Prudente, porém o terreno para o teatro foi utilizado para construção de um piscinão. Em julho, o vereador então redistribuiu a verba, sendo R$200 mil para alugar e equipar a Casa de Cultura de Ermelino Matarazzo, R$10 mil reais para equipamentos para a Biblioteca Rubens Borba de Moraes e R$40 mil para a manutenção da Casa de Cultura do Itaim Paulista. Entretanto, os recursos liberados foram repassados para a Secretaria Municipal de Cultura e não foram aplicados nos projetos citados.


Sobre o Movimento

Criado em 2010 por um coletivo de artistas locais, O Movimento Cultural em Prol da Casa de Cultura Ermelino Matarazzo é hoje formado por integrantes do Grupo Cultural da Zona Leste e parceiros. Atualmente o Coletivo desenvolve o Projeto Cultura na Praça, que é uma ação realizada para união de diversos coletivos artísticos, a fim de chamar atenção para falta de equipamento cultural público na região de Ermelino Matarazzo.

O Movimento também chama atenção para o Teatro Flávio Império, que há cerca de cinco anos está fechado com previsão para início de reforma em 2012. O Movimento que este ano realizou dois manifestos culturais e acompanhou todo processo para criação do projeto da Casa de Cultura, promete intensificar ações durante 2012 a fim de conscientizar a população e lutar pela criação de um equipamento cultural no bairro.


Ermelino Hoje


No inicio do ano o Coletivo também dialogou com a Secretária de Cultura do Estado, a fim de criar uma parceria para a implantação de projetos de oficinas destinados a comunidade local, que seriam realizados a principio na Casa de Cultura. Antecipando essas ações, foi criado em fase experimental o projeto “Oficinas Culturais Especiais do Estado de São Paulo”, que atua na contratação de artistas de Ermelino Matarazzo e outros locais, para ministrar oficinas em diversos espaços no próprio bairro; O resultado foi a criação de 19 oficinas, entre elas: Áudio-Visual, Grafite, Customização, Teatro, RPG, Dança, DJ, entre outras. Estas oficinas aconteceram em locais alternativos como Igrejas, Ong`s, Escolas e outras entidades espalhadas pelo bairro.