quinta-feira, 23 de setembro de 2010

ISSO SIM É O QUE ACREDITO.

COISAS NOVAS ESTÃO ACONTECENDO, GRACIAS A DIOS.

Pois é galera, é com o tempo que você colhe os frutos. Faz exatamente 1 ano e 3 meses que terminei meus estudos na Universidade me formando em um licenciado em História e consequentemente não imaginava e nem acreditava que surgiria tantas coisas bacanas pra fazer na educação, tanto na popular quanto na do Estado (falido, diga-se de passagem).

Mas, deixa estas preocupações pra lá, pois isso já sabemos e temos informações o suficiente pra pensar que as coisas não estão indo muito bem, porém é preciso acreditar e ter força de vontade, convicção, perseverança, humildade e humanismo pra lutarmos por uma educação melhor, de qualidade e que seja  trabalhada focando sempre a Realidade que as nossas crianças, jovens e adultos vivem. Ser lúdico não é ser PALHAÇO, ser lúdico é ser criativo/a e questionador/a pra buscar sempre novos elementos, sejam eles naturais maneiras ou não pra se divertir, discutir e criar novas visões sobre o que estamos aprendendo, discutindo e criticando. Pelo menos é isso que acredito.

Pois bem, a maneira que faço para que o trampo que realizo seja feito com muito PRAZER ,é ter uma certa "liberdade" pra realizar algumas atividades que envolvam a criatividade, criticidade e inovação do pensamento d@s jovens sobre a realidade que vivemos. 
 
Não quero dar receita de bolo pra ninguém e dizer se pode colocar mais ingredientes ou não, quero simplemnte demonstrar que é possível SIM exercer uma outra forma de educação, seja ela: Popular, Estadual, Sindical, Universitária, seja ela qual for... É preciso ter mais que força de vontade, é preciso acreditar naquilo que nos move pra sermos Seres Respeitad@s, independente da cor, sexualidade e condição social. É preciso SONHAR, sonhar que dias melhores virão sem sermos pressionados pelo sistema que estamos vivendo.

Atualmente estou realizando algumas oficinas no projeto chamado: Jovem Aprendiz, que tem como objetivo capacitar jovens de 16 a 24 anos de idade para o Mercado de Trabalho. Foi proposto pra mim trabalhar a questão da Cidadania com @s jovens. De início pensei em várias coisas e atividades que já realizei pra colocar em prática novamente, mas pensei: Porra, vou repetir tudo isso novamente? Chegando nesta conclusão, resolvi adaptar algumas atividades e elaborar novas propostas pra, ai sim, fazer algo de novo e diferente tanto pra mim quanto para o grupo que estou trampando. 

Pois bem, falar sobre Cidadania, nada mais é do que falar sobre nós, nossos problemas, dificuldade que encontramos todos os belos dias pra vivermos "bem" em sociedade. Sobre os direitos e deveres que sabemos praticamente de cor - alguns somente - é colocar em xeque todas as questões que envolvem uma pessoa em comunhão com outras e, mesmo assim, vivem constantemente sobre pressão, discriminação, preconceito social, étnico e todo tipo de DES-VALORIZAÇÃO da capacidade Humana e tentar minimizar estas questões que perpetuam nossas vidas. A minha felicidade é quando desenvolvo minhas vontades, sonhos, não somente onde estou trabalhando, mas também no cotidiano com várias outras pessoas. Longe de mim ser ganancioso e falar uma coisa e fazer outra. Sou assim em qualquer lugar, e é preciso ser: verdadeiro, sincero, honesto, humilde e comprometido com aquilo que acredito.

Talvez, pra algumas pessoas, isto seja um desabafo, lágrimas em palavras de um homem chorão e etc... Mas é muito pelo contrário, isto é o que vivo, transpiro, e ao mesmo tempo renego, saio fora, não dou a mínima pro pensamento mesquinho e sujo que muitos/as tem por ai. E como tem gente assim viu, dá até medo. Mas é preciso encarar este medo e lutar sempre pelos nossos ideais e objetivos. Como diz uma letra de música de uns camaradas: "RENDER-SE NUNCA, DESISTIR JAMAIS..." D.P.R. E é assim que vivo, lutando e buscando novos horizontes, e posso afirmar que é possível fazer a diferença.

Abracios galera, falou.

xCHEx.
.2010.

2 comentários:

Andrio Candido disse...

mais uma vez, sem palavrras!Agora é nois qui faiz, do nosso geitopsor!

Carla disse...

É isso aí Che!

Temos que ser companheiros, honestos, humildes e acreditar sempre que podemos fazer a diferença, pois são essas atitudes que nos fortalece.

"Caminhando e cantando
E seguindo a canção
Somos todos iguais
Braços dados ou não
Nas escolas, nas ruas
Campos, construções
Caminhando e cantando
E seguindo a canção...
Vem, vamos embora
Que esperar não é saber
Quem sabe faz a hora
Não espera acontecer..."
(Geraldo Vandré)

Te amo!

Beijos,

Carla